BELO MONTE: IMPACTOS SOCIAIS, AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E POLÍTICOS

  • Thauan Santos
  • Luan Santos
  • Renata Albuquerque
  • Eloah Corrêa

Resumen

O presente trabalho pretende analisar a longa e polêmica acerca da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, a maior do Brasil, localizada no Estado brasileiro do Pará, uma vez que há um grande debate nacional e internacional trantando dos diversos impactos de sua construção. Nessa perspectiva, avaliaremos as principais consequências nos âmbitos social, ambiental e econômico, bem como as repercussões internacionais associadas à construção da hidrelétrica e, para tanto, realizaremos uma revisão bibliográfica, analisando alguns dados econômico-financeiros, a partir dos princípios da stakeholder approach. As principais conclusões são relativas à necessidade de se manter o debate vivo no contexto nacional, uma vez que suas implicações são significativas nos diversos setores e nas populações afetadas pelo empreendimento, sendo os impactos distintos em níveis e esferas.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Visitas al resumen del artículo: 1290

Referencias

Almeida, M. (2004). Direitos à floresta e ambientalismo: seringueiros e suas lutas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, Vol.19, No. 55, Junho de 2004.

Antonaz, D. (2009). Os estudos sócio-antropológicos no EIA da UHE de Belo Monte. Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 36-40.

Baines, S. G. (2009). O EIA-RIMA da Usina Hidrelétrica Belo Monte e as Populações Indígenas. Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 70-74.

Becker, B. K. Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados, v. 19, nº 53, 2005, pp. 71-86.

Chomsky, N.; Herman,(2003) E. S. A manipulação do público: Política e poder econômico no uso da mídia. São Paulo: Futura.

Couto, R. C. de S.; Silva, J. M. da. (2009) As questões de saúde no estudo de impacto ambiental do Aproveitamento Hidroelétrico Belo Monte. Em: Painel de Especialistas: Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte, International Rivers, pp. 81-90.

Cunha, M. A. F. (2009). A caracterização das populações no EIA/RIMA Belo Monte. Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 40-43.

Cunha, J. M.; Lima, F. C. T. de; Zuanon, J. A. S; Birindelli, J. L. O.; Buckup; p. A. (2009). Avaliação do EIA–RIMA – ictiofauna (2). Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 148-159.

De Souza Júnior, W.C. (2009). O complexo hidrelétrico de Belo Monte: análise econômico-ambiental. Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 133-136.

De Souza Júnior, W. C.; Reid, J.; & Leitão, N. C. S. (2006). Custos e Benefícios do Complexo Hidrelétrico Belo Monte: Uma Abordagem Econômico-Ambiental. Conservation Strategy Fund (CSF), Lagoa Santa, Minas Gerais. Disponível em: http://www.conservationstrategy.org

EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO (2009). Para Lobão, “forças demoníacas” tentam atrasar construção de Belo Monte, 29/09/. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2009-09-29/para-lobao- -forcas-demoniacas-tentamatrasar-construcao-de-belo-monte

EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO (2009). Em coluna semanal, Dilma ressalta que Belo Monte não atingirá terras indígenas, 09/08/2011. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-09/emcoluna-semanal- -dilma-ressalta-que-belo-monte-naoatingira-terras-indigenas.

EPE - Empresa de Pesquisa Energética (2010). “Consumo nacional de energia elétrica cresce 8,4% em dezembro. Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica”, Ano III, nº. 28, Janeiro de 2010. Disponível em: http://www.epe.gov.br/ResenhaMensal/20100125_1.pdf. Acessado em 15/04/2012.

Fearneside, P. M. (2009a). O Novo EIA-RIMA da Hidrelétrica de Belo Monte: Justificativas Goela Abaixo. Em: Painel de Especialistas - Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte. International Rivers, pp. 108-117.

Fearneside, P. M. (2009b). As hidrelétricas de Belo Monte e Altamira (Babaquara) como fontes de gases de efeito estufa. Novos Cadernos NAEA, v. 12, n. 2, p. 5-56, dez. 2009.

Freeman, R. E. (1984), Strategic Management: A stakeholder approach. Boston: Pitman.

Magalhães, S; Marin, R. A.; Castro, E (2009). Análise de situações e dados sociais, econômicos e culturais. Em: Painel de Especialistas (2009): Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte, International Rivers, pp. 23-35.

Mello, C. (2009). Elementos para análise do RIMA de Belo Monte à luz das conclusões e recomendações do projeto Avaliação de Equidade Ambiental. Em: Painel de Especialistas (2009): Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte, International Rivers, pp. 43-47.

MME - Ministério das Minas e Energia (2011). Projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte: Fatos e Dados”. Disponível em: http://www.mme.gov.br/mme/galerias/arquivos/belomonte/BELO_MONTE_- Fatos_e_ Dados.pdf. Acessado em 17/04/2012.

Molina, J. (2009). Questões hidrológicas no EIA Belo Monte. Em: Painel de Especialistas (2009): Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte, International Rivers, pp. 95-107.

Ravena, N. (2009). Ausência de estudos no EIA ligados à manutenção da vida das populações atingidas pela Hidrelétrica de Belo Monte. Em: Painel de Especialistas (2009): Análise Crítica do Estudo de Impacto Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte, International Rivers, pp. 48-52.

Reis, Claudio. (2012) Belo Monte e o progresso. Revista Sociologia, N. 40.

Publicado
2013-04-11
Cómo citar
Santos, T., Santos, L., Albuquerque, R., & Corrêa, E. (2013). BELO MONTE: IMPACTOS SOCIAIS, AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E POLÍTICOS. Tendencias, 13(2), 214-227. Recuperado a partir de https://revistas.udenar.edu.co/index.php/rtend/article/view/479